quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Top 100 — música #38

Não faz muito tempo que o Francês já foi a língua mais cultuada em todo o mundo. E para muitos, a música francesa é a mais romanticamente profunda. Uma das pérolas da safra dos anos dourados da música francesa é esta, que trago para ocupar a posição #38 desta lista Top 100 de canções românticas internacionais: "ALINE", com Christophe.
Ah, quantas "Alines" não surgiram mundo afora depois do lançamento dessa canção, hein? Muitas mesmos, especialmente se considerarmos que esse sucesso é de 1965, lançada pelo cantor francês Christophe. 
Não se vê nessa letra uma espécie de delírio de adolescente? Sonho, praia, desenho na areia, grito de chamado... Hum, verdadeiros ingredientes para a copilação de um conto de fadas. Mas a verdade é que todo romântico é meio mítico em si mesmo e somente assim é capaz de trazer seus delírios à realidade em pequenos episódios — tipo Don Quixote de La Mancha.
Assim é a "Aline" de Christophe: um delírio implausível, mas capaz de ser fantasiado na vida real para quem sabe apreciar o mar. E através dessa bela melodia, mesmo com arranjos marcados, sem muita variação, podemos navegar nas ondas da paixão.


Ah, mas eu não posso deixar de mencionar a ótima versão em português gravada por Agnaldo Timóteo (veja aqui). Essa mesma versão, aliás, foi também brilhantemente interpretada pela dupla sertaneja João Mineiro & Marciano (confira aqui).

"ALINE"
"ALINE"

J'avais dessiné sur le sable
Eu desenhei sobre a areia
Son doux visage qui me souriait
Seu suave rosto que me sorria
Puis il a plu sur cette plage
Depois choveu sobre essa praia
Dans cet orage, elle a disparu
Nessa tempestade, ela desapareceu
Et j'ai crié, crié
E eu gritei, gritei
Aline, pour quelle revienne
Aline, para que ela voltasse
Et j'ai pleuré, pleuré
Eu chorei, chorei
Oh! J'avais trop de peine.
 Oh! eu sentia muita dor
Je me suis assis auprès de son âme
Eu me sentei perto da sua alma
Mais la belle dame c'était enfuie
Mas a bela senhora fugiu
Je l'ai cherchée sans plus y croire
Eu a procurei sem mais acreditar
Et sans un espoir, pour me guider.
E sem esperança para me guiar
Et j'ai crié, crié,
Eu gritei, gritei,
Aline, pour qu'elle revienne.
Aline, para que ela voltasse
Et j'ai pleuré, pleuré,
Eu chorei, chorei,
Oh! J'avais trop de peine.
Oh! eu sentia muita dor
Je n'ai gardé que ce doux visage
Eu guardei apenas esse suave rosto
Comme une épave sur le sable mouillé
Como um naufrágio sobre a areia molhada
Et j'ai crié, crié
E eu gritei, gritei
Aline, pour quelle revienne
Aline, para que ela voltasse
Et j'ai pleuré, pleuré
Eu chorei, chorei
Oh! J'avais trop de peine.
 Oh! eu sentia muita dor

* * *

Uau, a lista está afunilando e caminhamos para o melhor dos melhores.
Na próxima posição, vamos curtir uma música que nos convida a curtir a vida, o amor e cada pequeno momento que nos são permitidos — e que não retornam nunca mais, senão em nossas lembranças.
Aguarde e confira!