segunda-feira, 30 de maio de 2016

"Elas se Tornaram Canção" — "SEBASTIANA", Jackson do Pandeiro

Sebastiana já foi um dos nomes mais populares no Brasil. Uma dessas, mulher arretada, serviu de inspiração para um grande clássico da música popular brasileiro, cujo título é exatamente essa alcunha, consagrado como um dos maiores sucessos do genial músico paraibano Jackson do Pandeiro.


Jackson do Pandeiro era chamado de "O Rei do Ritmo", pelas extraordinárias invenções e misturadas que fazia os instrumentos musicais. Um verdadeiro festival de gingado e alegria. Além dos fenomenais sucessos "O CANTO DA EMA", "CASACA DE COURO", "CHICLETE COM BANANA", "UM A UM" e a originalíssima "TUM TUM TUM", o gênio consagrou "SEBASTIANA" — que é nossa música de destaque.
Essa música foi composta em 1953 por Rosil Cavalcanti, a pedido de Jackson, depois que ele "se meteu" com uma baixinha, forrozeira arretada, que o topou de súbito em uma de suas apresentações, conforme o próprio cantor narra (veja aqui).
O resultado foi um dos mais memoráveis clássicos nacionais, que seria reinterpretado por muitos outros gigantes da nossa música, por exemplo, Luiz Gonzaga (veja aqui), Elba Ramalho (veja aqui), Gal Costa (ver aqui) e muitos outros. Não deixe de ver também a versão com Lucy Alves e o Clã Brasil (ver aqui).

Mas então, vamos com Jackson do Pandeiro e sua "SEBASTIANA".




"SEBASTIANA"

Convidei a comadre sebastiana
Pra cantar e xaxar na paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba

E gritava a, e, I, o, u, ipslone

Já cansada no meio da brincadeira
E dançando fora do compasso
Segurei sebastiana pelo braço
E gritei não faça sujeira
O xaxado esquentou na gafieira
Sebastiana não deu mais fracasso

E gritava a, e, I, o, u, ipslone

* * *

Origem e significado do nome Sebastiana

É a variante feminina de Sebastião, que tem origem no nome grego Sebastianós, derivado de sebastós, vindo do latim Sebastianus, que quer dizer literalmente “sagrado”.
O nome também pode estar relacionado com o nome dado a população da cidade chamada Sebastia, uma antiga cidade da Capadócia, que possui o mesmo significado.
Esse é um nome muito comum no Brasil e em Portugal, embora, por aqui, tem caído em desuso segundo os últimos censos.