sexta-feira, 18 de abril de 2014

Top 100 — música #52

De 1974 para a sucessão de gerações: de Chris de Burgh, "TURNING AROUND", muitas vezes chamada de "FLYING", é a minha canção romântica #52 dentre as cem melhores de todos os tempos.
Composta pelo próprio intérprete e produzida por Robin Geoffrey Cable, essa música ficou incrivelmente por dezesseis semanas no top das rádios no Brasil e tocou exaustivamente em todo o mundo.
Foi a nona faixa do álbum "Far Beyond These Castle Walls", o primeiro do cantor, que nasceu na Argentina e naturalizou-se irlandês.
Tanto a letra quanto a melodia têm um que de melancolia, uma angústia típica de quem ama e não consegue esgotar o que sente — seja ao lado de quem ama, seja em sua ausência. Todavia, esse mesmo sentimento que corta o coração é o mesmo que o arrebata às alturas a cada mísero momento de carinho, pelo que os amantes o igualam à arte de viver, pois que não há vida sem amor.



"TURNING AROUND"
"GIRANDO"
Flying... I thought I'd never learn that flying
Voar... eu pensei que nunca aprenderia a voar
I thought I'd spend my whole life trying
Pensei que passaria a vida toda tentando
For flying is that ancient art
Voar é aquela velha arte
of keeping one foot on the ground
De manter o pé no chão
Lying... I thought I'd never keep from lying
Mentir... Pensei que jamais manteria a mentira
I thought I'd lose it all by sighing
Pensei que perderia tudo suspirando
For lying is that ancient art
Mentir é aquela velha arte
of hiding words that will never be found
De esconder palavras que nunca serão encontradas
Crying... I thought I'd never stop that crying
Chorar... Eu pensei que nunca pararia de chorar
I thought I'd always dream of dying
Pensei que sempre sonharia morrendo
For crying is that ancient art
Chorar é aquela velha arte
of weeping rivers into the ground
De derramar rios de prantos no chão
Oh, dying... I thought I'd never see that dying
Ó, morrer... Eu pensei que jamais visse a morte
I thought I'd spend my whole life flying
Pensei que passaria toda a vida voando
For dying is that ancient art
Morrer é aquela velha arte
of keeping one world turning round
De manter um mundo girando
Sighing... I thought I'd never keep from sighing
Suspirar... Pensei que nunca continuaria suspirando
I thought I'd always be there crying
Pensei que sempre estaria lá chorando
For sighing is that ancient art
Suspirar é aquela velha arte
of breathing sadness all around
De respirar mágoa por toda a parte
And trying... I thought I'd spend my seasons trying
E tentar... Pensei que gastaria minhas estações tentando
I thought I could stop myself from lying
Pensei que eu mesmo poderia parar de mentir
For trying is that ancient art
Tentar é aquela velha arte
of proving that the world is round
De provar que o mundo é redondo
Oh Flying, Oh oh... Lying, oh oh... Crying, oh oh... Sighing, oh oh...
Ó, voar... Ó, mentir... Ó, chorar... Ó, suspirar...
Trying, oh oh... And Dying, oh oh...
Tentar, Ó... E morrer, ó...
For Dying is that ancient art of growing flowers in the ground,
Morrer é aquela velha arte de crescer flores no chão
Yes it is...
Sim, é...

* * *

Esperem para ver a próxima indicação da minha listagem e preparem-se para velejar numa canção muito romântica e inspiradora para os casais apaixonados: um clássico da música latina numa versão modernizada e justamente premiada.