quinta-feira, 13 de novembro de 2014

De Pitágoras ao canto do cometa 67P

Reproduzimos aqui (veja logo mais abaixo) uma matéria do site da BBC Brasil que traz o "canto" do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, sobre o qual a NASA (Agencia Espacial Americana) pousou a sonda Philea.
É interessante lembrar uma tese do filósofo Pitágoras, lá da Grécia Antiga, de que todos os astros que vagueiam no Universo produzem sons, embora nossos parcos sentidos terrenos não sejam capazes de captar a nu.
É um artigo interessante esse, pois vem ao encontro da expectativa de tantos estudiosos modernos (sem contar os místicos, visionários e ufologistas mais exaltados) de que há vida além da Terra (E como poderia ser diferente?) e, melhor ainda, de que breve, muito breve, faremos contato direto com nossos vizinhos estelares.


Entretanto, voltemos à questão da música.
Nada muito surpreendente, é verdade. Vê-se uma típica especulação, como se era de esperar. Ainda assim, é um elemento a despertar curiosidade e a fazer as pessoas comuns (absortas às questões realmente relevantes para nossa existência) pensaram mais, um pouquinho que seja, no colossal trabalho que os homens da ciência vêm fazendo, apesar dos desafios, a começar pela ignorância e descrédito popular.
De outro modo, alguns especialistas já falam que por trás desse zumbido (que ora ouvimos), espera-se haver uma música melhor decodificada  e muito apreciável, claro. Será?
De qualquer maneira, essa captação marca um princípio de esforço para a intercomunicação galáctica, de modo que mais tarde poder-se-á dizer que a nossa interação interplanetária começou pela Música.

landing location

Agência espacial capta 'canto' de cometa

13 novembro 2014 Atualizado pela última vez 07:46 BRST 09:46 GMT
O "canto" do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, divulgado pela Agência Espacial Europeia na internet, virou um mistério para cientistas e internautas.Na quarta-feira, em um feito inédito, um robô do tamanho de uma máquina de lavar roupas, a sonda Philea, conseguiu pousar no cometa.
A análise da composição da superfície do corpo celeste pode oferecer novas pistas sobre a formação do Sistema Solar e da vida na Terra.A música - como os próprios pesquisadores se referiram a ela - foi captada pela nave espacial Rosetta e é inaudível para o ouvido humano.
Para que pudesse ser ouvida, seu volume teve que ser aumentado cerca de 10 mil vezes."Isso é emocionante porque é completamente novo para nós.
Não esperávamos isso e ainda estamos tentando entender a física do que está acontecendo", disse Karl-Heinz Glaßmeier, chefe de departamento de Física Espacial na Technische Universität Braunschweig, da Alemanha, ao blog RESA Rosetta.Segundo o blog, o barulho provavelmente é produzido pela atividade do cometa, que libera partículas neutras para o espaço, onde elas colidem com as partículas de alta energia.
No entanto, "o mecanismo físico exato por trás das oscilações permanece um mistério", diz o blog.Já a explicação dos internautas foi mais criativa. No SoundCloud, rede de compartilhamento de áudio onde o som foi postado, muitos levantaram a hipótese de que o barulho fosse de um ET."
Talvez seja o som de um alienígena gritando 'me ajudem, estou preso dentro de um cometa'", comentou Alan Hayward."
Isso é maravilhoso. Seria arrogante pensar que estamos sozinhos no universo. Não estou dizendo que são aliens, mas estou realmente ansioso para descobrir o que está fazendo esse som...", escreveu Ronnie Wonders."
Tem ETs fazendo pipoca naquele planeta", comentou Dan Maxe.O áudio foi ouvido quase 950 mil vezes no SoundCloud e compartilhado 13 mil vezes no Facebook

Áudio cortesia de ESA / Rosetta / RPC / RPC-Mag
Fonte: Site da BBC Brasil