terça-feira, 15 de março de 2016

"Elas se Tornaram Canção" — "DANIELA", Pedro Guerra

As Danielas não têm por que ficarem tristes não, pois elas também estão bem representadas musicalmente, sabiam disso? Pois é. Nossa série "Elas se Tornaram Canção" (veja o índex aqui) traz agora uma balada espanhola com um título tocante: "DANIELA", com Pedro Guerra:


Pedro Guerra (ver site oficial) é um cantor e compositor espanhol, nascido no Tenerife (Ilhas Canárias). Desde jovem, dedicou-se ao estudo de violão e mostrou boas aptidões para a arte musical. Logo mais estaria à frente de um grupo musical importante na cultura regional: o Grupo Taller Canario. Depois, mudou-se para Madrid e investiu em carreira solo.

Filho de um renomado politico, também levou para a sua carreira um forte ativismo político, à princípio, especialmente em prol da independência das Ilhas Canárias do governo espanhol. Porém, instalado na capital da Espanha, passou a apoiar a esquerda unida.

Veja sua biografia completa na Wikipédia (em espanhol).

Através de sua "DANIELA", vê-se um artista que preza pela "elegância musical". Sua obra tem uma poesia forte e ao mesmo tempo meiga, bem ritmada, melodia nada banal e de sofisticação no acompanhamento — o que claramente nos convida a conhecer o restante de seu trabalho.

Confira a nossa indicação da vez:




"DANIELA"

Daniela por dentro está llena de puertas
Daniela por dentro está cheia de portas
Unas cerradas otras abiertas
Umas fechadas, outras abertas
Daniela por dentro está llena de puertas
Daniela por dentro está cheia de portas
A veces sales a veces entras
Às vezes sae, às vezes entra
Daniela es del viento y a veces se entrega
Daniela e do vento e às vezes se entrega
Y pierde cosas pero otras quedan
E perde coisas, mas outras permanecem
Daniela es un árbol un libro una abeja
Daniela é uma árvore, um livro, uma abelha
Volando entre tantas en una colmena
Voando entre tantas em uma colmeia
A veces es difícil ser
Às vezes é difícil ser
Y lo que hay
E o que há
No siempre es lo que es
Nem sempre é o que é
Y lo que es
E o que é
No es siempre lo que ves
Não é sempre o que é
Daniela por dentro…
Daniela por dentro...
Daniela respira y a veces se cuelga
Daniela respira e às vezes se trava
A veces no sabes si es ella o no es ella
Às vezes não sabe se é ela ou se não é
Daniela no entiende de todo y espera
Daniela não entendo de tudo e espera
Que alguien le calme sus noches en vela
Que alguém acalme suas noites em vela
Y a veces es…
E às vezes é
Daniela por dentro…
Daniela por dentro



Origem e significado do nome Daniela

Daniela Mercury

Daniela é a versão feminina para Daniel, cuja significação é "o Senhor é meu juiz”, “Deus é meu juiz”. Sua origem é do hebraico Daniyyel, formado pela junção dos elementos dan, que significa literalmente “aquele que julga" ou "juiz” e El, quer dizer "Deus”.

A versão original do nome já era encontrada na Inglaterra antes mesmo da conquista normanda — embora somente como nome de monges ou bispos — mas acabou caindo em desuso após um período de popularidade nos século XIII e XIV.

Daniele Suzuki
O nome, ainda na versão masculina, foi sendo reavivado no século XVII com outros nomes bíblicos. Em Portugal foi encontrado em documentos datados da primeira metade do século XVI, também na versão masculina.

Este ainda foi adotado na Irlanda para substituir o nativo Domhnal e no País de Gales foi trocado por Deiniol

Daniella Sarahyba
Na língua italiana e francesa, o nome Daniela é normalmente adotado com as grafias Daniele ou Danielle.

No Brasil, Daniela é um nome de batismo bastante comum, assim como as variantes, Daniella, Danielle, Daniele e Danielly. As pessoas com este nome costumam ser afetivamente chamadas de "Dani". Entre tais famosas, destacam-se: a cantora Daniela Mercury, as modelos Daniella Sarahyba e Daniella Cicarelli, a atriz e apresentadora Daniele Suzuki