segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Oscar 2016 - Ennio Morricone e o prêmio de melhor trilha sonora


Aos 87 anos, o maestro italiano Ennio Morricone faturou o Oscar 2016 na categoria de melhor trilha sonora, com suas composições para o longametragem "Os 8 Odiados", filme dirigido pelo sanguinolento Quentin Tarantino.

Quentin Tarantino
Em "Os 8 Odiados", Tarantino o cineasta retorna ao cinema de faroeste após seu trabalho em "Django Livre", mas dessa vez a identidade musical de seu filme será toda original. Pela primeira vez em sua carreira, Tarantino apresenta um filme com uma trilha-sonora inédita, assinada pelo lendário Morricone, de tantas memoráveis obras para o cinema, tais como "Por um Punhado de Dólares", "Por uns Dólares a Mais", "Três Homens em Conflito" e "Era Uma Vez no Oeste", mas que, no entanto, jamais havia sido premiado.

Para celebrar o momento, a produção de Os Oitos Odiados divulgou no YouTube o grandioso tema de abertura do filme, assinado por Morricone. Entitulado "L'Ultima Diligenza di Red Rock" (confira pela janela abaixo), a obra carrega um sentimento de urgência e tensão típica de filmes de suspense.


Recentemente, o compositor, que tem 87 anos de idade, afirmou que ficou "impressionado e até chocado pela violência em algumas sequências" de "Os Oito Odiados". "Depois de pensar melhor, percebi que ficamos chocados pelo horror dessa violência, mas se pensarmos nas vítimas da violência, percebemos que o Tarantino sempre está do lado do mais fraco", analisou.

Ennio Morricone é um dos melhores compositores vivos — se não o melhor —, de cujas obras eu destaco "GABRIEL'S OBOE", tema do filme "A Missão" e a mais bela melodia de todos os tempos que já ouvi até hoje (contemple aqui).

Não só pela trilha sonora de "Os 8 Odiados", mas especialmente pelo conjunto de sua obra, Ennio Morricone mais do que mereceu o prêmio faturado neste domingo.

Parabéns, Ennio Morricone!